Prática de esportes na infância e adolescência. Cuidados e atenções.

13 Nov
Os benefícios da pratica de esportes para crianças e adolescentes são um consenso. Sejam eles para o desenvolvimento motor, o psicossocial que dá ênfase a autoestima e autoconfiança, na melhora das relações entre companheiros(as) e ainda diminuindo ainda o risco de envolvimento com drogas. Por outro lado, não devemos nos esquecer de que a pratica esportiva também possui um risco natural de lesões que é válido também para esses pequenos esportistas.
 
Nos EUA, estima-se que 30 milhões de crianças e adolescentes participam de esportes organizados, sendo essa a principal causa de lesão nessas faixas etárias (crianças e adolescentes). No entanto, também é sabido que mais da metade das lesões poderiam ser prevenidas caso houvesse orientação, educação e equipamentos adequados.
Crianças estão sendo estimuladas a iniciarem atividades esportivas cada vez mais cedo, somando se a isso ainda os aspectos da pressão emocional de pais e treinadores em busca de resultados, falta de preparo e condições musculares para a prática correta de atividades esportivas, além do dimensionamento de treino adequado para cada porte físico e idade. Esse cenário contribui para que lesões, que poderiam ser facilmente evitadas, se desenvolvam cada vez mais cedo em crianças e jovens atletas.
 
A prática de esporte nessas faixa etárias precisa ser acompanhada com extrema cautela por treinadores, pais e profissionais adequados para que se evitem futuras lesões. São essas lesões os principais motivos para o abandono do esporte, onde lesões não diagnosticadas corretamente ou mesmo não tratadas de forma eficiente podem levar a sequelas irreparáveis e que irão permanecer durante toda a vida adulta, condenando a vida esportiva desses jovens futuros atletas por negligência dos profissionais envolvidos nos primeiros anos de prática esportiva.
 
Fatores individuais associados à própria característica física do atleta, fatores etários e fatores emocionais também contribuem ou favorecem lesões em maior ou menor medida de acordo com o perfil do atleta. Na fase de desenvolvimento corporal onde a criança ou adolescente se encontra fisicamente “desproporcional” em relação a um adulto a presença das chamadas “placas de crescimento” (local onde o osso cresce) são pontos de vulnerabilidade às lesões ósseas.
 
Nesses aspectos todos, vale lembrar dessa forma que por ainda não possuírem uma estrutura muscular madura, crianças e adolescentes estarão sujeitos a maiores riscos de lesões se a atividade praticada não for devidamente acompanhada.
 
Incentivar a prática de esportes na infância tem resultados duradouros na vida de uma pessoa, seja em aspectos físicos ou emocionais, mas é de grande importância que todas as práticas e em qualquer nível esportivo sejam sempre acompanhadas por profissionais habilitados onde a abordagem de lesões seja prontamente resolvidas evitando sequelas no futuro por problemas mais graves não corretamente tratados.

PROGRAMAS ORTHOS

ARTIGOS

29 Aug
Diferente da ortopédica, ela atua em reabilitação e preve...
17 Aug
Contato com água aliado à fisioterapia otimiza os resultad...

VÍDEOS